Siga
Live-btn-2
Live-btn-2
web tv
Jehozadak Pereira

Jehozadak Pereira

Se os republicanos não agirem em julho, alertaram os democratas, mudanças unilaterais por parte de Obama serão inevitáveis.

A administração Obama “não está blefando” em seu plano de utilizar seu poder executivo para agir na política migratória se os republicanos na Câmara dos Deputados não atuarem logo, líderes democratas alertaram na quinta-feira, 26. O Presidente Obama suspendeu qualquer potencial de mudança de sua política de deportação para permitir que os líderes do Partido Republicano tenham tempo de votar uma reforma ainda neste verão. Entretanto, se os republicanos não agirem em julho, alertaram os democratas, mudanças unilaterais por parte de Obama serão inevitáveis.

“Nós estamos na reta final”, disse o Senador Robert Menendez (D-NJ) disse na quinta-feira, durante uma conferência de imprensa no Capitólio. “Nós não estamos blefando ao estabelecer uma data limite para que eles façam algo”.

“A função principal deles (republicanos) é governar”, acrescentou, “e na ausência de governo, então, você verá ações executivas”.

O Senador Dick Durbin (D-Ill.) juntou-se a Menendez, frisando que já se passou um ano desde que o Senado aprovou uma proposta ampla de reforma migratória com apoio bipartidário e exigindo que o porta-voz da Câmara, John Boehner (R-Ohio) permitisse a votação de um projeto de lei similar.

“Eu não sei quanto tempo mais ele pensa que precisa, mas eu espero que o porta-voz Boehner fale algo hoje”, disse Durbin, “e se ele não falar, o presidente pegará emprestado o poder necessário para resolver os problemas da imigração”.

Os comentários foram feitos um dia depois que Boehner anunciou suas intenções de pressionar para a aprovação de uma lei que permite acionar judicialmente Obama pelo que os republicanos alegam ser uma tendência habitual de abusar da sua autoridade constitucional.

“Quando existe a falha por parte do presidente de executar fielmente a lei, a Câmara possui a autoridade de desafiar essa falha”, escreveu Boehner em um memorando enviado aos legisladores da Câmara.

Boehner não citou exemplos dos abusos alegados, mas os republicanos continuam insatisfeitos com relação ao programa de Obama em 2012, que permitiu que jovens indocumentados trazidos aos EUA ainda na infância tivessem direito à permissão de trabalho e número do Seguro Social, afastando o risco de deportação.

O Senador Charles Schumer (D-NY), o terceiro democrata na Câmara Superior, disse que Boehner e outros críticos republicanos das ações executivas de Obama possuem um “antídoto bastante bom” para seus temores: “Ponham um projeto de lei em votação”.

“Ele se comporta como tivesse atirado nos próprios pais e se apresentado no tribunal como um órfão”, disse Schumer. “Aprove uma proposta e aquilo não acontecerá”.

“Se eles não apresentarem proposta alguma para votação, o presidente não terá escolha; em bases humanitárias e políticas, agir sozinho onde ele pode”, acrescentou.

Na terça-feira, 24, Boehner disse que o fluxo atual de crianças ao longo da fronteira sul do país somente dificultará a aprovação de uma lei em 2014. O porta-voz culpou Obama pela crise.

“O presidente está dificultando cada vez mais todos os dias para que possamos lidar com isso de forma responsável”, disse Boehner a repórteres no Capitólio. “Nós temos um desastre humanitário na fronteira. Grande parte disso, provocado pelo próprio presidente, na minha opinião, e isso somente dificulta o nosso trabalho porque as ações dele não levam em consideração a fronteira”.

Alguns ativistas defensores da reforma esperam que a “sacudida” recente na liderança republicana, que terá o Senador Kevin McCarthy (R-CA) brevemente substituído por Eric Cantor (R-Va) na mira do líder da maioria, poderia levar à reforma migratória ainda esse ano. Entretanto, no domingo, 22, McCarthy parece ter jogado um balde de água fria nessa possibilidade, dizendo ao canal de TV Fox News que ele planeja “não fazer nada com relação à imigração até que as fronteiras estejam seguras”, uma mudança radical de sua posição em janeiro, quando ele defendia a legalização dos imigrantes indocumentados “que os permitiria trabalhar e pagar impostos sem o temor da deportação”.

O líder da minoria na Câmara Steny Hoyer (D-Md) disse na quinta-feira, 26, que conversou com McCarthy na quarta-feira e encorajou o líder da maioria a apresentar uma proposta migratória para votação. Hoyer não revelou a resposta de McCarthy.

Fonte: BrazilianVoice.com
O Governador Deval Patrick assina nesta quarta-feira, dia 2 de julho a 1 PM a Carta de Direitos das Trabalhadoras Domésticas em cerimônia que vai reunir não só a imprensa étnica mas também dezena de organizações que endossaram a medida, além de centena de trabalhadoras domésticas que pela primeira vez terão leis para regular seu trabalho.

“Esta lei vai poder ajudar muitas mulheres, vai dar dignidade no trabalho, elas vão mostrar a cara porque vão se sentir respeitadas e vão reivindicar seus direitos”. Disse a cooperada Lucimara Rodrigues que testemunho em favor da Carta durante coletiva à imprensa em novembro último. Segundo Lucimara, a Carta “vai ajudar a acabar com as explorações no local de trabalho”. 

Selma Nunes, que testemunhou perante a Câmara de Vereadores em Somerville no início do ano, considera a Carta um grande marco para todas as trabalhadoras domésticas porque “vão sair do anonimato, vão poder lutar pela sua remuneração. Nós temos lutado sempre para sair da exploração, ter direitos e poder correr atrás daquilo que queremos. Nunca é demais lutar por aquilo que você acha correto. Esta Carta vai ser muito importante e um progresso muito grande para todas.”

A Carta de Direitos vai beneficiar principalmente quem trabalha como doméstica, babá e cuidadora na casa do patrão ou mora junto com os patrões. A paulista Nalva Pinto, que trabalhou 7 anos e 4 meses para um casal de idosos sabe muito bem como a Carta é importante: “Se a Carta estivesse funcionando, a família não poderia ter me jogado na rua como fizeram. Depois de sete anos e quatro meses você tem duas semanas para sair ou tem de pagar aluguel? 

Nalva, que testemunhou perante a Comissão de Trabalho da State House em novembro passado, era contratada como housekeeper mas acumulava as funções de cuidadora de idosos, sendo paga somente por um trabalho.  “Eu quero abrir minha boca, quero que todo mundo saiba sobre a Carta porque muitas pessoas não conhecem seus direitos. Eu sou um exemplo de como a lei é necessária, se esta lei estivesse em vigor, isso não teria acontecido”.

A Carta de Direitos foi introduzida há pouco mais de um ano pelo deputado estadual Michael Moran e pelo senador estadual Anthony Petruccelli e conquistou o apoio de mais de 80 legisladores e mais de 60 organizações, inclusive sindicatos, empregadores e lideranças religiosas. 

A Carta de Direitos já passou em Nova York, Califórnia e Havaí e em Massachusetts a luta foi organizada pela Coalizão das Trabalhadoras Domésticas com apoio da Aliança Nacional das Trabalhadoras Domésticas. Para mais informação sobre a Carta de Direitos das Trabalhadoras Domésticas de Massachusetts e sobre como se envolver, entre em contato com Lydia Simas, 617-202-5775 ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .
Foi sofrido, mas mesmo assim o Brasil bateu o Chile nos pênaltis por 3x2, depois de empatar em 1x1 no tempo normal e na prorrogação, no sábado no Estádio do Mineirão. David Luiz marcou o gol do Brasil aos 17 minutos do primeiro tempo depois de uma cobrança de escanteio. O Chile empatou aos 35 minutos com Alexis Sánchez depois de uma falha de Hulk e Marcelo.

No segundo tempo, o Chile foi melhor que o Brasil e as substituições de Scolari não deram o resultado esperado. A seleção brasileira foi salva por Júlio César que fez uma grande defesa num chute de Aránguiz e tomou outro susto aos 46 minutos quando Pinilla chutou uma bola no travessão. Na prorrogação o Brasil controlou o jogo q a partida foi para os pênaltis, com Júlio César defendendo duas cobranças dos chilenos. O Brasil vai enfrentar a Colômbia na sexta-feira, 4 de julho as 4 PM - horário de Washington DC. David Luiz, Marcelo e Neymar marcaram suas cobranças enquanto que Willian e Hulk perderam seus pênaltis.

Ficha técnica
Brasil 1 (3) x 1 (2) Chile
Brasil: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo. Luiz Gustavo, Fernandinho (Ramires), Oscar (Willian) e Hulk. Fred (Jô) e Neymar. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Chile: Bravo; Francisco Silva, Medel (Rojas), Jara e Isla. Marcelo Díaz, Aránguiz, Vidal (Pinilla) e Mena. Vargas (Guitérez) e Alexis Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli
Gols: David Luiz aos 17 minutos e Alexis Sánchez aos 35 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Daniel Alves, Luiz Gustavo, Hulk e Jô - Brasil e Silva, Pinilla e Mena - Chile.
Árbitro: Howard Webb
Local: Mineirão
A Igreja Noiva do Cordeiro em Worcester promove palestra de alerta a pais e educadores sobre gangues e criminalidade entre jovens e crianças, o envolvimento de jovens e até mesmo de crianças em crimes tem se tornado algo comum e amplamente divulgado pela mídia de massa – televisão, rádio, jornais e redes sociais. A grande maioria dos casos de criminalidade está diretamente relacionada à comercialização e uso de drogas e à ação de gangues ou organizações criminosas.  

É papel dos pais estarem alertas ao assédio e recrutamento das gangues que acabam levando o jovem ao mundo do crime. Na escola, em locais públicos ou mesmo em pequenos grupos seu filho pode ser alvo dessas gangues para se tornar um consumidor de drogas e membro dessas gangues. 

Empenhada em ajudar os pais a educar e proteger seus filhos, a Igreja Noiva do Cordeiro contatou o Departamento de Polícia da cidade de Worcester, que por meio da Unidade de Gangues tem o árduo trabalho de inibir a ação criminosa na comunidade, nas escolas, em outros grupos sociais.  

O Sargento Stephen Roche, policial há mais de 25 anos e membro da Unidade de Gangues por cerca de 13 anos, será o palestrante e dará uma importante mensagem aos pais sobre gangues, drogas e mídias sociais. 
A palestra ajudará os pais a entender: 
- Como as gangues operam, em especial na cidade de Worcester 
- Como identificar sinais que determinem um possível envolvimento do jovem com gangues. -
- Como verificar as mídias sociais e as tendências atuais entre crianças e jovens que se envolvem com drogas e gangues.  
- Como agir quando você descobre que seu filho ou alguém próximo de sua família foi “recrutado” por um grupo criminoso 
- Os interessados devem nos contatar para informações adicionais e confirmação de participação pois as vagas são limitadas.  

Prestação de serviço
Palestra educativa como identificar o envolvimento de jovens com gangues 
Sábado, 28 de junho - 6:30 PM 
Local: IGREJA NOIVA DO CORDEIRO 
70 Vernon St, Worcester, MA 
Informações: Pastor Geraldo Talhadas - 508.735-2883

Aproximadamente 1.1 milhões de “vítimas” possam estar envolvidas no caso, detalhou o interventor Stephen R. Darr

Na terça-feira (24), um juiz do Tribunal de Concordatas e Falências em Worcester (MA) abriu caminho para que um interventor federal vasculhe arquivos relacionados aos advogados e conselheiros da TelexFree LLC que trabalharam com a empresa. O magistrado Melvin S. Hoffman determinou que o interventor Stephen P. Darr poderá emitir solicitar cópias de e-mails e documentos relacionados a TelexFree de Marlboro, uma companhia que os promotores públicos alegam ter praticado um gigantesco esquema de pirâmide.

Darr, que em 6 de junho foi indicado para administrar o caso de pedido de falência da TelexFree, argumentou que ele precisa dos documentos dos advogados e conselheiros porque as autoridades federais confiscaram os papéis e continuam a mantê-los, além de computadores.

“Não há mais nenhum empregado. Não há seguro. Nunca houve seguro”, comentou Darr. “Eu não tenho nenhum dinheiro para iniciar o negócio. Eu simplesmente não sei sequer havia um negócio. Eu estou parado pela falta de arquivos”.

Aproximadamente 1.1 milhões de “vítimas” possam estar envolvidas no caso, detalhou Darr. As autoridades federais confiscaram mais de US$ 101.5 milhões das contas da TelexFree.

A decisão de Hoffman permite que Darr vasculhe os arquivos  da PricewaterhouseCoopers LLC, uma empresa de contabilidade e consultoria contratada pela TelexFree antes do pedido de concordata e a Alvarez & Marsal North America LLC e seu diretor administrativo William H. Runge III, que foi mantida pela TelexFree depois da apresentação do pedido para aconselhamento financeiro e de restauração.

Darr também obteve várias aprovações para solicitar documentos da Kurtzman Carson Consultants LLC, que foi contratada pela TelexFree para atuar no pedido de concordata e as firmas Gordon Silver e Greenberg Traurig LLP. A companhia contratou a Gordon Silver depois do pedido de concordata. Já a Greenberg Traurig trabalhou com a TelexFree antes do pedido, detalhou o interventor durante audiência na Corte.

Desde que assumiu o cargo, Darr disse ter se encontrado com representantes da Comissão de Câmbio e Segurança (SEC). Ele notificou o senhorio do escritório da TelexFree que suspenderia o aluguel no total de US$ 6 mil mensais dos 5 escritórios da companhia, 3 salas de conferência e um cubículo em Marlboro. A mobília dos escritórios será leiloada, detalhou.

A TelexFree se denominava uma companhia que permitia seus usuários utilizar serviços telefônicos nacionais e internacionais pela internet. As autoridades federais suspeitam que na realidade se tratava de um esquema de pirâmide que prometia lucros vantajosos aos “promotores” que comprassem o pacote de serviços telefônicos, mesmo que não vendessem nada. Inúmeros desses “promotores” eram imigrantes ou pessoas vivendo fora dos Estados Unidos.

A TelexFree apresentou o pedido de concordata em abril. O SEC apresentou uma ação civil contra a companhia e vários de seus executivos e “promotores” enfrentam acusações criminais. O sócio da empresa, Carlos Wanzeler, residente em Northboro (MA), fugiu para o Brasil no mesmo mês.  Já seu sócio, James M. Merrill, de Ashland (MA), que estava detido desde a sua prisão em maio, foi libertado recentemente após pagar fiança.

Fonte: BrazilianVoice.com

Terça, 24 Junho 2014 00:00

Esquenta Brasil x Chile no BBC

O Esquenta, mais uma vez para o antes, o durante e o depois de Brasil x Chile que será no sábado, 28 de junho as 12 PM, vai ser na British Beer Company - 120 Worcester Road, Framingham, MA, 508.879-1776. Na British Beer Company cabem 600 pessoas e é onde estará reunida a torcida brasileira de Framingham e do Metrowest. Será servida comida brasileira, além de bebidas brasileiras. A entrada é grátis e cada um será responsável pelo seu gasto. Vista a sua camisa da seleção, traga a sua bandeira do Brasil e venha fazer parte da torcida verde e amarela no British Beer Company a partir das 11 AM. Te esperamos lá para torcer para o Brasil contra o Chile.
Declaração de Heloisa Maria Galvão, diretora-executiva do Grupo Mulher Brasileira sobre o resultado da votação do projeto da carteira de motorista na segunda-feira, 23 de junho, na Comissão de Transporte:

“É lamentável que a maioria dos membros da Comissão de Transporte tenha votado contra ou pelo arquivamento do projeto da carteira de motorista. Esta é uma luta de muitos anos e não deveria ter acabado na Comissão de Transporte. Isso demonstra uma perfeita distonia dos políticos com as comunidades que representam, no entanto, é importante saber que a luta não acaba nem este projeto está morto. Ele pode ser reapresentado ano que vem e o Grupo Mulher Brasileira reafirma seu compromisso com a passagem deste projeto.

Nós queremos agradecer a senadora Pat Jehlen, (D-Somerville) e a deputada Tricia Farley-Bouvier (D-Pittsfield), autoras do projeto, e a todos que trabalharam duro para que a H3285 passasse na Comissão de Transporte. Um agradecimento especial a toda a comunidade brasileira que se empenhou para que este projeto fosse adiante. Com certeza, esta energia positiva dará melhores frutos ano que vem após as eleições”.

De acordo com a agência de notícias da State House a votação foi a seguinte:

Nove membros da Comissão de Transporte votaram arquivar o projeto, três votaram a favor, quatro votaram contra, um(a) reservou seu direito de voto, quer dizer, não votou sim nem não, e outros três não votaram antes do prazo estabelecido.

O Grupo Mulher Brasileira ainda não tem informação completa sobre o voto de cada parlamentar, mas a Agência de notícias confirmou o que já se sabia: O vice-presidente da Comissão, Senador Thomas McGee (D-Lynn) votou a favor da medida enquanto o outro vice-presidente, deputado William Straus (D-Mattapoiset) votou pelo arquivamento do projeto. Também votaram contra o projeto da carteira de motorista o Senador Marc Pacheco, democrata de Taunton, e o deputado estadual Steven Howitt , republicano de Seekonk.

O Grupo Mulher Brasileira deverá ter mais detalhes nesta semana, após reunião da Coalizão da Safe Driving Bill. É intenção do Grupo divulgar o voto de cada um(a) dos membros da Comissão de Transporte.
Segunda, 23 Junho 2014 00:00

Esquenta - Brasil x Camarões

O Esquenta, mais uma vez o para o antes o durante e o depois de Brasil x Camarões nesta terça-feira, será na British Beer Company - 120 Worcester Road, Framingham, MA, 508.879-1776. Na British Beer Company cabem 600 pessoas e é onde estará reunida a torcida brasileira de Framingham e do Metrowest. Será servida comida brasileira, além de bebidas brasileiras. A entrada é grátis e cada um será responsável pelo seu gasto. Vista a sua camisa da seleção, traga a sua bandeira do Brasil e venha fazer parte da torcida verde e amarela no British Beer Company a partir das 2 PM. Te esperamos lá para torcer para o Brasil contra Camarões. 
A Comissão de Transporte começou a votar no projeto da Carteira de Motorista na tarde da sexta-feira, muito mais cedo do que o antecipado uma vez que o prazo estipulado era 3 de julho. Isso significa que os membros da Comissão têm até as 3 PM da segunda-feira, 23, para encerrar a votação e neste mesmo dia poderemos saber o destino do projeto.

O anúncio foi feito inesperadamente na tarde da sexta-feira, 20 de junho e pegou de surpresa a Coalizão que luta pela passagem do projeto que dará a todos os residentes do Estado de Massachusetts o direito de obterem uma carteira de motorista independente do status imigratório. A Comissão pode votar e aprovar o projeto, que neste caso será enviado para a próxima comissão, rejeitar e arquivar o projeto ou não votar nem sim nem não.

“Durante este fim de semana e na segunda-feira ainda podemos ligar para nossos representantes pedindo apoio para a proposta ou, melhor ainda, para os membros da Comissão se morarmos em seus distritos eleitorais”, disse Heloisa Maria Galvão, diretora-executiva do Grupo Mulher Brasileira. 

Veja a lista abaixo e se morar em alguma destas cidades, ligue para seu deputado ou senador e peça para que votem favoravelmente no projeto “Safe Driving Bill”:

Beverly
Representative Parisella: 617.722-2877

Braintree, Holbrook or Randolph
Representative Cusack: 617.722-2637

Brockton, East Bridgewater, Halifax, Hanover, Hanson, Plympton, Whitman, or Easton  
Senator Kennedy: 617.722-1200

Dartmouth or New Bedford (Ward 3: Precincts D, E, or F) 
Representative Markey: 617.722-2396

Framingham 
Representative Walsh: 617.722-2013

Lynn, Lynnfield, Marblehead, Nahant, Saugus or Swampscott
Senate Chairman McGee: 617.722-1350

Marlborough, Northborough or Westborough
Representative Gregoire: 617.722-2460

Mattapoisett, Fairhaven, New Bedford (Ward 3: Precinct A, or Ward 4: Precincts D or E), or Rochester
House Chairman Straus: 617.722-2400

Millbury, Auburn, Grafton, Leicester, Northbridge, Shrewsbury, Upton, or Worcester 
Senator Michael Moore: 617.722-1485

Nantucket, Falmouth, Chilmark, Edgartown, Aquinnah, Gosnold, Oak Bluffs, Tisbury or West Tisbury
Representative Madden: 617.722-2810

North Adams, Adams, Cheshire, Clarksburg, Florida, Hancock, Lanesborough, New Ashfordor Williamstown
Representative Cariddi: 617.722-2450

Seekonk, Norton, Rehoboth or Swansea
Representative Howitt: 617.722-2305

Spencer, Charlton, Dudley or Southbridge
Representative Durant: 617.722-2060

West Roxbury, Dover, Dedham, Needham, Norwood or Westwood
Senator Rush: 617.722-1348

West Springfield, Chicopee (Ward 2: Precinct A, Ward 3: Precinct A, or Ward 4: Precinct A), or Springfield (Ward 2: Precinct E)
Representative Finn: 617.722-2637

Wilbraham, Chicopee (Ward 1: precinct A or B, Ward 5: precinct A or B, Ward 6: precinct A or B, Ward 8: precinct B or Ward 9: precinct B), Springfield (Ward 2: precinct G; Ward 4: precinct F; Ward 5: precinct D, F, G or H; Ward 6: precinct B, D or H; Ward 7; or Ward 8: precinct A), East Longmeadow, Hampden, Longmeadow, Ludlow, Belchertown or Granby
Senator Candaras: 617.722-1291

Veja um modelo do que você pode dizer
"Hello. My name is _____ , and I live in _____. (If you are a registered voter, please also say so!)  I am calling to ask that the (Senator/Representative) please vote for a favorable report for the Safe Driving Bill, H3285. The Safe Driving Bill would make our roads safer by ensuring that resident drivers can become trained, licensed and insured regardless of immigration status.  Thank you!"

Se você não mora em nenhuma destas cidades, ligue para seu representante político e peça que ele(a) fale com os membros da Comissão. Você pode ver quem é seu representante neste site: www.wheredoivotema.com

Veja um exemplo do que você pode dizer
"Hello. My name is _____ , and I live in _____. (If you are a registered voter, please say so!)  I am calling to ask that the (Senator/Representative) please speak with colleagues on the Transportation Committee to urge them to vote for a favorable report for the Safe Driving Bill, H3285.  The Safe Driving Bill would make our roads safer by ensuring that resident drivers can become trained, licensed and insured regardless of immigration status.  Thank you!"
A Assembléia Legislativa de Massachusetts passou na quarta-feira, 18, a Carta de Direitos das Trabalhadoras Domésticas, o último passo no processo de dar ao estado leis que protejam as trabalhadoras domésticas. O próximo passo agora é a Carta ser assinada pelo governador Deval Patrick. Ele tem até dia 31 de julho para efetivar a Carta que entra em vigor em abril do próximo ano.

Ainda na quarta-feira, o legislativo aprovou o aumento do salário mínimo para US$ 11 a hora, tornando Massachusetts o estado que tem o salário mínimo mais alto do país. Este projeto também vai para a mesa do governador nos próximos dias. Quando a lei entrar em vigor, vai beneficiar mais de 600 mil trabalhadores e significará um aumento salarial da ordem de US$ 1.1 bilhão.

“Se a Carta estivesse funcionando, eles não poderiam me jogar na rua”, disse Nalva Pinto, cuidadora de idosos que foi demitida há um mês e dada duas semanas para sair da casa ou começar a pagar aluguel. “Depois de sete anos e quatro meses você tem duas semanas e vai pagar aluguel? (Os patrões) não me deram nada. Se não fossem duas amigas que me colocaram no carro e saíram comigo procurando emprego e lugar para morar, eu estaria na rua. Eu tive a felicidade de mudar antes (do prazo dado)”, disse Nalva, uma das membros do Grupo Mulher Brasileira mais ativa no movimento das trabalhadoras domésticas.

Nalva era contratada como housekeeper mas acumulava as funções de cuidadora de idosos, sendo paga somente por um trabalho. Há um ano Nalva reclamava da situação sem que a família a escutasse até que um dia a filha do casal ameaçou achar outra pessoa para fazer tudo pagando menos. “Isso é exploração”, disse Nalva, sem esconder sua satisfação com a passagem da Carta. “Eu quero abrir minha boca, quero que todo mundo saiba sobre a Carta porque muitas pessoas não conhecem seus direitos. Eu sou um exemplo de como a lei é necessária, se esta lei estivesse em vigor, isso não teria acontecido”.

“Estou tão orgulhoso de fazer parte desta história e assegurar que babás, faxineiras e cuidadoras são tratadas com respeito”, disse o deputado estadual Michael Moran, autor do projeto, com o senador Anthony Petrucelli. O Grupo Mulher Brasileira faz parte da Coalizão das Trabalhadoras Domésticas do Estado, juntamente com Greater Boston Legal Services, Brazilian Immigrant Center, Dominican Development Center, Matahari: Eye of the Day e o Women’s Institute for Leadership Development. A Coalizão é apoiada pela Aliança Nacional das Trabalhadoras Domésticas. A Carta é apoiada por 80 legisladores e mais de 70 organizações que representam empregadores, direitos dos idosos e dos deficientes, sindicatos, direitos civis e organizações comunitárias e legais.

Newsletter

Fair

24°C

Framingham, MA

Fair

Humidity: 40%

Wind: 11.27 km/h

  • 20 Aug 2014

    Mostly Clear 26°C 13°C

  • 21 Aug 2014

    Mostly Cloudy 25°C 15°C

  • Capital
  • GPMaia
  • Marcia-Pessanha
  • advogado-jose-tadeu
  • anuncie-aqui-banner
  • giubertidecor
  • global-plus
  • langer-chiropractic
  • neide-coutinho
  • perez-g