Live-btn-2
Live-btn-2
web tv
Quinta, 12 Setembro 2013 16:53

Pastor Marcos Pereira é condenado por estupro

Rate this item
(0 votes)
A juíza Ana Helena Valle, da 2ª Vara Criminal de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, condenou o pastor evangélico Marcos Pereira da Silva a 15 anos de prisão pelo crime de estupro contra uma seguidora da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), presidida pelo religioso. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Rio, o crime foi cometido no final de 2006, nas dependências da igreja. A defesa de Marcos Pereira vai recorrer da condenação.

"As testemunhas ouvidas relatam com firmeza como o acusado é uma pessoa manipuladora, fria, só pensa em si, utilizando-se das pessoas para satisfazer seus instintos mais primitivos e de forma promíscua, utiliza da boa-fé das pessoas para enganá-las. Pelo exposto e por tudo que dos autos consta, julgo procedente a pretensão punitiva para condenar Marcos Pereira da Silva, como incurso nas penas dos art. 214 c/c art. 226, II, ambos do Código Penal", escreveu a magistrada na sentença.
O religioso está preso desde 7 de maio deste ano. Marcos Pereira teve dois mandados de prisão preventiva expedidos pela 1ª e 2ª varas criminais de São João de Meriti, após duas fiéis de sua igreja dizerem que haviam sido estupradas por ele em depoimento na Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) da Polícia Civil do Rio. O processo na 1ª Vara Criminal continua tramitando. A polícia ainda investiga o suposto envolvimento do pastor em quatro homicídios, além de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.
Marcos Pereira ganhou notoriedade por conseguir convencer criminosos a pôr fim a rebeliões em presídios. Ele chegou a trabalhar junto com a ONG AfroReggae, que se dedica a recuperar moradores de favelas que tiveram envolvimento com o tráfico de drogas. A parceria terminou em fevereiro de 2012, quando José Júnior acusou publicamente o pastor de ter ordenado os ataques realizados por traficantes contra policiais do Rio, em 2006 e 2010. Pereira negou as acusações e processou Júnior por calúnia e difamação, mas o processo foi extinto pela Justiça. Recentemente, Júnior acusou o religioso de estar por trás dos atentados às bases do AfroReggae nos complexos do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio.
Read 427 times

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.

Newsletter

Fair

6°C

Framingham, MA

Fair

Humidity: 47%

Wind: 4.83 km/h

  • 19 Apr 2014

    Mostly Clear 17°C 1°C

  • 20 Apr 2014

    Mostly Sunny 13°C 1°C

  • Capital
  • GPMaia
  • advogado-jose-tadeu
  • anuncie-aqui-banner
  • langer-chiropractic
  • neide-coutinho
  • perez-g