Siga
Live-btn-2
Live-btn-2
web tv
A primavera está aí.  Nos EUA, uma das estações mais bonitas do ano começa oficialmente no dia 21 março e os especialistas alertam para os cuidados com a saúde nessa época do ano. Isso porque o pólen que se desprende das flores fica pelo ar, podendo causar irritações e, consequentemente, resultando em rinite e conjuntivite, entre outras doenças alérgicas.

Rinite alérgica

A rinite alérgica é um conjunto de sintomas, principalmente no nariz, garganta e nos olhos, que ocorre quando você respira alguma substância que lhe dá alergia, como pólen, mas também pó, pelo de animais entre outros.

Os sintomas mais comuns de rinite alérgica são:

  • Obstrução nasal (entupimento);
  • coriza, espirros (algumas vezes o paciente espirra mais de 20 vezes seguidas) e coceira no nariz, na garganta ou nos olhos.
Para se prevenir, uma dica é beber muito líquido, como água e sucos de frutas naturais.

Mais sobre a conjuntivite alérgica

Quando seus olhos são expostos a qualquer coisa da qual você é alérgico, a histamina é liberada e os vasos sanguíneos na conjuntiva ficam inchados.

Os sintomas incluem:

  • Coceira intensa ou olhos ardendo; 
  • Pálpebras inchadas, especialmente na parte da manhã;
  • Olhos vermelhos;
  • Secreção ocular viscosa;
  • Lacrimejamento (olhos lacrimejantes);
  • Vasos alargados (dilatados) no tecido transparente que cobre a parte branca do olho.
 Para se prevenir, o melhor a fazer é manter os olhos sempre limpos e lubrificados. Qualquer tratamento deve ser feito sob orientação do especialista. Geralmente, o tratamento alivia os sintomas, mas eles podem voltar se a pessoa continuar se expondo ao ambiente que provocou a alergia. Segundo os especialistas, não há complicações graves, apesar de o desconforto ser comum.
Published in Saúde
Quinta, 13 Fevereiro 2014 15:49

Cuidados com a sua saúde durante as nevascas

A nevasca está aí de novo e a meteorologia prevê muita neve, também, para amanhã. Então, é importante redobrar a atenção com a saúde e segurança pessoal e da família. Veja algumas dicas legais:

 · Fique sempre atento aos alertas das autoridades e siga à risca as orientações passadas por elas.

 · O ideal é permanecer dentro de casa. Então, sempre que for anunciada uma tempestade, abasteça a sua dispensa com alimentos e água potável.

 · Assegure-se de que tenha combustível suficiente para aquecimento. Você pode ficar isolado em sua casa e fontes de combustíveis regulares podem ser cortadas.

 · Vestuário adequado e cobertores vão mantê-lo aquecido.

 · Guarde uma boa quantidade de madeiras secas para a sua lareira ou fogão a lenha.

 · Se precisar caminhar na neve, calce sapatos que sejam difíceis de derrapar e, na medida do possível, mantenha as mãos livres, tomando cuidado com os tombos.

Remoção da neve

 · Remova a neve com cuidado. Muitos acidentes com morte durante as nevascas ocorrem por quedas durante a remoção da neve do teto das casas.

 · Uma forma de prevenção é o uso de rede de proteção, anti-derrapante, fixação de escada etc.

 · Evite fazer o trabalho sozinho e ao retirar a neve ao redor da casa, fique de olho, também, na neve que cai do telhado.

 · Utilize o sal ou outro produto ambientalmente seguro para derreter o gelo nas calçadas.


Dirigindo na neve

O ideal é não sair de casa, mas se for realmente necessário, preste atenção nos pontos seguintes:

· Execute bem devagar as operações com o acelerador, freios e direção. É proibido dar partidas bruscas e frear bruscamente.

· Dê preferência aos caminhos largos e com bom volume de tráfego. 

· Se for dirigir por um longo período de tempo, procure parar em um posto de gasolina e verificar a bateria.

· O trânsito fica lento e mais perigoso, com pistas escorregadias e baixa visibilidade. Então, redobre a atenção.

· Utilize areia para melhorar a tração de veículos, além de pás de neve e outros equipamentos de remoção de neve.
Published in Saúde
Quarta, 12 Fevereiro 2014 14:14

Derrame em mulheres: uma ameaça real

O acidente vascular cerebral (AVC) é igualmente fatal para todos, mas muitos dos seus fatores são tipicamente femininos. Por isso, a Medicina vem dando atenção cada vez maior às particularidades das doenças cardiovasculares entre as mulheres. A Associação Americana do Coração, por exemplo, acaba de lançar uma cartilha sobre prevenção, com instruções para diminuir o risco AVC entre o público feminino.

A revista brasileira Veja também dedicou um espaço especial para tratar do assunto. Segundo a reportagem, “as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo e no Brasil. Entre as enfermidades do sistema cardiovascular, a mais fatal aos brasileiros de ambos os sexos é o AVC. Dados do Ministério da Saúde apontam que cerca de 100 000 pessoas morreram devido à doença em 2011, sendo que praticamente metade delas (49,5%) eram mulheres. O derrame foi causa de quase 10% de todas as mortes femininas naquele ano, e provocou mais do que o triplo de óbitos entre mulheres do que o câncer de mama (49 863 ante 13 225).

O que é AVC

Mais conhecido como derrame, trata-se da obstrução ou ruptura das artérias que irrigam o cérebro. Pessoas mais vulneráveis são aquelas que têm histórico de hipertensão, insuficiência cardíaca, diabetes e fibrilação atrial, além das que já sofreram um AVC antes. Entre os sinais que podem indicar o risco de derrame, e que devem levar uma pessoa ao médico, os principais são cansaço repentino, irregularidade do pulso (o coração passa a bater hora lento, hora rápido, por exemplo) e incapacidade de dormir à noite.

As diretrizes da Associação Americana do Coração para reduzir o risco de derrame entre mulheres

1- Gravidez: Em cada 10 mil grávidas, 3 sofrem um derrame durante a gestação. Entre as outras mulheres, essa incidência é menor, de 2 em cada 10 000. 

Para reduzir o risco: Controlar a pressão arterial controlada.

 2 - Pré-eclâmpsia: Atinge entre 6% e 10% das gestantes e é caracterizada pelo aumento da pressão arterial e perda de proteínas pela urina na fase final da gravidez.

Para reduzir o risco: Mulheres grávidas que se enquadram no grupo de risco devem tomar doses baixas de aspirina a partir do segundo trimestre da gestação. É o médico quem deve recomendar o tratamento.

3 - Pílulas anticoncepcionais: Podem até dobrar o risco de derrame, especialmente entre mulheres que têm pressão alta.

Para reduzir o risco:  A decisão deve ser tomada junto ao médico, que colocará na balança os pontos positivos e negativos da medida. Além disso, mulheres que começam a tomar anticoncepcional não devem fumar para não aumentar o risco de derrame.

4- Terapia de reposição hormonal: Novas pesquisas mostram que, na verdade, essa terapia aumenta as chances.

Para reduzir o risco: A terapia de reposição hormonal não deve ser recomendada com o objetivo de diminuir o risco de derrame em mulheres após a menopausa. 

5- Enxaqueca com aura e tabagismo

Para reduzir o risco: Parar de fumar. 

6 - Fibrilação atrial: caracterizado por uma alteração no ritmo cardíaco, é mais comum em homens e mulheres com mais de 75 anos.

Para reduzir o risco: Todas as mulheres acima de 75 anos devem ser examinadas quanto ao risco de terem fibrilação atrial. O tratamento contra o problema pode ser feito com medicamentos ou cirurgia.

Fonte: Veja
Published in Saúde
Uma pesquisa chamada "Retratos da Sociedade Brasileira – Problemas e Prioridades para 2014", realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope, apontou os principais problemas do país, na visão da comunidade. A saúde aparece no topo da lista, citado por 58% dos entrevistados. Logo em seguida, vêm a Segurança Pública e a Violência (39%), drogas (33%), educação (31%), corrupção (27%) e os itens econômicos - custo de vida/inflação, geração de empregos, impostos e salários (10%). A pesquisa foi realizado entre 23 de novembro a 2 de dezembro de 2013, com 15.414 entrevistas, em 727 municípios

Segundo a pesquisa, quase metade da população brasileira (49%) defende que melhorar os serviços de saúde deve ser prioridade para o governo federal em 2014, ano de eleição do novo presidente da República. Em seguida, aparece o combate à violência e à criminalidade e a melhora da qualidade da educação. As duas questões devem ser priorizadas na opinião de 31% e 28% dos 15.414 entrevistados – a soma é maior que 100% porque era permitido escolher até três opções. Em seguida, ganham destaque na lista de prioridades o aumento do combate às drogas (23%), o reajuste do salário mínimo (23%) e o combate à corrupção (20%). 

Para mais informações sobre a pesquisa, acesse www.portaldaindustria.com.br .
Published in Brasil
Segunda, 10 Fevereiro 2014 16:19

Câncer: vamos acabar com os mitos

Ao admitir publicamente que retirou um câncer de pele recentemente, o apresentador Sílvio Santos chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce no tratamento desta doença. A entrevista de Sílvio Santos é o tema de capa da última edição da revista Veja São Paulo, onde ele revelou, também, a retirada da próstata, em meados de 2013, para evitar câncer.

Para incentivar uma reflexão maior sobre a doença, a União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) instituiu o Dia Mundial de Câncer, sempre no dia 4/2. Uma das propostas é investir na consciência e educação da população e desconstruir os seguintes mitos:

· Câncer é apenas um problema de saúde

· Câncer é uma doença de idosos

· Câncer é questão de destino

· Câncer é uma sentença de morte.

Segundo os especialistas, entre 30% a 40% dos casos de câncer podem ser evitados com hábitos saudáveis: não fumar, ter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas, controlar o peso e o consumo de álcool e usar proteção solar. Esse é a principal mensagem: existe prevenção e hábitos saudáveis devem ser adotados, se possível, desde a juventude.

Se diagnosticados no início, vários tipos de câncer têm grandes chances de cura. No site do Instituto Nacional do Câncer (www.inca.gov.br), você encontra informações e orientações importantes.

Fontes: inca
Published in Saúde
Terça, 18 Junho 2013 11:14

Previna-se do câncer de colo retal

O câncer de colo retal é a causa mais comum de morte por câncer entre os não-fumantes. Qualquer pessoa pode vir a tê-lo, mas geralmente atinge mulheres e homens com mais de 50 anos de idade. Você pode prevenir a maioria dos tipos de câncer de colo retal ao fazer um exame preventivo. Exames preventivos de câncer do colo retal podem evitar a doença ao encontrar e remover pólipos – pequenos tumores não cancerígenos, que por vezes se transformam em cânceres. Se o câncer já se desenvolveu, um exame preventivo pode fazer com que seja encontrado em seus estágios iniciais, quando este é mais tratável.
Ao fazer 50 anos faça exames preventivos de câncer do colo retal regularmente. Pessoas que fazem parte dos grupos de alto risco – incluindo aqueles com familiares com câncer do colo retal e pólipos – podem precisar iniciar os exames preventivos quando mais jovens.
Ainda que você sinta desconforto ou medo de fazer o exame, saiba que esta é a melhor maneira de prevenir o câncer do colo retal. As recomendações da entidade é a de que se converse com a instituição que lhe presta serviços de saúde sobre qual seria o exame preventivo mais apropriado para seu caso específico. Faça todos os anos um exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes. A cada cinco anos faça uma sigmoidoscopia flexível. 
Alguns pólipos e cânceres sangram em quantidades tão mínimas que não é possível ver. Este teste verifica a presença de sangue em amostras de suas fezes. Você pode fazer este teste em casa utilizando um kit fornecido pela instituição prestadora de serviços de saúde. Com o “kit,” você recolherá amostras de suas fezes e as mandará pelo correio para a instituição prestadora de serviços de saúde.
As instruções que acompanham o kit explicarão que você precisa evitar comer certos alimentos dois dias antes de recolher as amostras. A maioria dos pacientes com sangue nas fezes não estão com câncer do colo retal. O teste é bom para encontrar sangue, mas não pode determinar de onde este veio. Faça exames preventivos com regularidade

O que é?
São tumores malignos, cânceres freqüentes do aparelho digestivo (intestino grosso).
Muitas vezes se desenvolvem sem sintomas que possam alertar os pacientes para um tratamento precoce; mas, assim mesmo, são cânceres que uma vez detectados podem apresentar um bom índice de cura.
Como se faz o diagnóstico?
A colonoscopia é um exame que localiza os tumores de cólon e reto, ao mesmo tempo em que possibilita, através da Biopsia (retirada de parte ou todo o tumor) durante a colonoscopia, a identificação do tipo de tecido do tumor, orientando o médico para o tipo de tratamento e evolução da doença.
Para tumores localizados no reto (porção do intestino grosso que se situa antes do canal anal) o diagnóstico pode ser realizado pelo médico em seu consultório através de toque retal.
O que se sente?
Alguns sintomas ou sinais podem denunciar a presença de tumores de cólon e reto: sangramento anal, eliminação de muco junto com as fezes, modificação do ritmo de evacuações, dores localizadas nos trajetos do intestino grosso, aumentos localizados no abdome.
Todos ou alguns desses sinais ou sintomas podem estar presentes assim como o paciente pode ser portador de um tumor sem que algum sinal ou sintoma seja constatado.
Perguntas que você pode fazer ao seu médico
Este câncer é hereditário?
Qual o prognóstico?
Como fazer prevenção deste tipo de câncer? 
Como devo iniciar e quando examinar?
Quem faz parte do grupo de risco?
Como deve ser o seguimento?
Como este câncer se espalha?
Quando se realiza uma derivação (colostomia)?

Published in Saúde

Newsletter

Fair

25°C

Framingham, MA

Fair

Humidity: 82%

Wind: 12.87 km/h

  • 2 Sep 2014

    Partly Cloudy 31°C 20°C

  • 3 Sep 2014

    Sunny 29°C 14°C

  • Capital
  • GPMaia
  • Marcia-Pessanha
  • advogado-jose-tadeu
  • anuncie-aqui-banner
  • giubertidecor
  • global-plus
  • langer-chiropractic
  • neide-coutinho
  • perez-g